Arquivo

Posts Tagged ‘História’

Símbolos Nacionais

Todas as comunidades possuem símbolos que as representam e não poderia ser diferente no Brasil. Hoje dia 18 de setembro, comemoramos o Dia dos Símbolos Nacionais.

Mas quais seriam exatamente esses símbolos?
A resposta é simples: a Bandeira Nacional, o Hino Nacional, as Armas Nacionais e o Selo Nacional, que são regulamentados pela LEI No 5.700, de 1 de Setembro de 1971, que d
ispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais, e dá outras providências.

Para conhecer melhor quais são os nossos símbolos visite este site aqui, ou este aqui e também este aqui.

Anúncios
Categorias:História Tags:

Cantiga da Ribeirinha

 

Em Portugal, o Trovadorismo teve início com a “Cantiga da Ribeirinha”, também conhecida como “Cantiga de guarvaia”, escrita em 1189 ou 1198 e atribuída a Paio Soares de Taveirós. Segundo a tradição literária, essa cantiga – primeiro texto de literatura portuguesa – teria sido oferecido a Maria Pais Ribeiro, a “Ribeirinha”, amante de d. Sancho, rei de Portugal.
A cantiga de Ribeirinha foi a primeira imagem da mulher na literatura portuguesa.

No mundo nom me sei parelha,

Mentre me for’ como me vai,

Ca já moiro por vos – e ai!

Mia senhor branca e vermelha

Queredes que vos retraia

Quando vos eu vi em saia!

Mau dia me levantei,

Que vos enton non vi fea!

 

E, mia senhor, dês aquel di’,ai!

Me foi a mi mui mal,

E vos, filha de don Paai

Moniz, e bem vos semelha

D’aver eu por vos guarvaia,

Pois eu, mia senhor, d’alfaia

Nunca de vos ouve nen ei

Valia d’ua correa.

Notas Explicativas

Non me sei parelha: não conheço quem se compare a mim

Mentre: enquanto

Moiro: morro

Senhor: senhor ou senhora

Branca e vermelha: alava e de faces rosadas

Retraia: retrate, pinte, descreva

Em saia: sem manto

Que vos enton non vi fea: pois percebi que não era feia

Des: desde

Bem vos semelha: bem vos parece

D’aver eu por vos: receber por seu intermédio

Guarvaia: veste de luxo

Alfaia: presente, brinde

Valia d’ua correa: qualquer coisa de poço valor

Vanguardas Europeias

Romantismo: momento histórico

Para compreender melhor o que está presente na Literatura romântica é importante conhecer o contexto no qual ela se desenvolveu.

O Romantismo foi um movimento muito fértil em todas as manifestações artísticas, não só na quantidade de obras como no elenco de artistas. Na pintura Goya e Delacroix; na música Beethoven, Wagner, Verdi, Chopin, Mozart.

A liberdade guiando o povo (1831), Delacroix, apreciador das cores intensas e das cenas dramáticas, nesta tela presta uma homenagem à França e à revolução.

Museu do Louvre, em Paris, sua construção foi uma proposta da Convenção de 1792, para incentivar as artes no período pós-Revolução Francesa.

 

Na Literatura destaque para Victor Hugo que teve seus romances conhecidos mundialmente, sendo adaptados para o cinema dois deles: Os Miseráveis e de O corcunda de Notre Dame.

Por indicação do Eduardo está aqui a capa do Cd Viva la Vida da banda Coldplay, aqui mais algumas informações sobre a arte do encarte.

Cinema e sala de aula, dupla possível

Durante a leitura do conto “Chico Rei” do livro Lendas brasileiras para jovens de Luís da Câmara Cascudo, os alunos da 6ª série 1 manifestaram interesse em compreender questões como escravidão, racismo, preconceito e intolerância.

Os dois filmes que selecionei podem ajudar a entender um pouco mais como o ser humano pode mudar sua história através de suas escolhas.

Prepara a pipoca e bom filme.

A Origem

É muito comum nós, professores de Língua Portuguesa, ouvirmos reclamações dos alunos dizendo que: “É muito difícil estudar Português.” ou “Como nossa língua é cheia de regras.”

O que muita gente não sabe é que a Língua Portuguesa é uma língua viva, que está sempre se modificando, se aperfeiçoando, se transformando.

Nos 2 vídeos a gente pode perceber como essas modificações aconteceram e ainda estão acontecendo.

%d blogueiros gostam disto: